Empresários “comemoram” não duplicação da BR 470

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

“PROCURAM-SE: AS PLACAS, AS OBRAS E ALGUÉM QUE RESOLVA…”, com esse enunciado, a Fan Page da Associação Empresarial de Rio do Sul (ACIRS), perguntava onde estão as placas de identificação das obras do lote 4 da rodovia BR 470. A ideia foi chamar a atenção pelo aniversário de quatro anos do início das obras de duplicação da BR-470/SC, nos lotes 3 e 4, entre Gaspar e Indaial. “Compartilhe para que esta promessa jamais seja esquecida. Aliás, alguém viu esta placa? Não faz mal. Nós não esquecemos dela”, diz  a nota da Associação.

Para completar o protesto, a ACIRS encomendou um bolo, com vela de quatro anos e enfeites da placa da obra, que deveria estar fixada em algum ponto da rodovia. O Ministério dos Transportes, via Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), licitou a obra em 26 de julho de 2013. A empresa  Sulcatarinense Mineração Artefatos de Cimento e Construções estava autorizada a começar a duplicação no dia 30 de julho de 2013, com previsão, segundo o contrato, de terminar em 06 de outubro de 2017.

Foram destinado, R$ 205.915.971,00 para a contratação de empresa para execução das obras que contempla a duplicação e restauração da pista existente. O edital prevê ainda, a implantação das ruas laterais, recuperação, reforço, reabilitação e construção de pontes, viadutos ou túneis ao longo da 470. Esses lotes compreendem o Km 57,78 até o  Km 73,18. A empresa até iniciou alguns trabalhos no trecho 03, entre Gaspar e Blumenau, mas no lote 04, entre Blumenau e Indaial, nada foi feito nos últimos quatro anos.

Comentários