ADR quer banir lixão irregular em Presidente Getúlio

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Força tarefa busca acabar com depósito irregular de lixo em terreno do Estado em Presidente Getúlio

Sapatos, pedaços de mármore e restos de lixo de todo o tipo. Esses são apenas alguns dos materiais encontrados em um terreno do Governo do Estado, no bairro Rio Ferro em Presidente Getúlio, que acabou se tornando um depósito ilegal de resíduos e que será alvo de uma força – tarefa composta por servidores da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Ibirama e Prefeitura de Presidente Getúlio.

No terreno, que foi cedido ao Município de Presidente Getúlio, nem mesmo uma corrente com cadeado foi capaz de impedir o acesso dos moradores e empresas de construção civil, que abriram uma nova passagem para fazer o descarte ilegal de resíduos no local. De acordo com o chefe de gabinete da prefeitura, José Adálcio Krieger, a situação é alarmante. “Fechamos o acesso principal e a chave fica conosco, mas abriram outros dois acessos e o problema continua. Agora fecharemos estes também e vamos tentar sensibilizar a população.”

O secretário Executivo da ADR, Jamir Marcelo Schmidt, que esteve vistoriando o local, destaca que nesse momento está sendo feito um cronograma de ação que inclui retirada dos resíduos e destinação correta até um aterro, além da recuperação do terreno, que deve ser concluída em até 90 dias. “Infelizmente numa época em que a sociedade reclama dos políticos, ainda enfrentamos situações como essas. Poderíamos estar utilizando esse tempo para planejar algo de bom em prol dos cidadãos da nossa região, mas teremos que concentrar esforços para diminuir os impactos causados pela falta de consciência de algumas pessoas que insistem em jogar esses resíduos em local inapropriado.”

Ele lembra que o descarte ilegal configura crime ambiental já que alguns dos materiais depositados no terreno podem contaminar o meio ambiente como é o caso de restos de malha utilizada por confecções. “É importante destacarmos também que a cidade possui coleta de lixo funcionando perfeitamente, já em relação a outros materiais também há coleta e destino específico”.

Comentários