Duplicação da BR 470 é inaugurada

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Poderia ter sido apenas o clima de festa com os fogos de abertura, descerramento da “placa inaugural” e o bolo de abacaxi. Mas a cerimônia reuniu também o sentimento de insatisfação pelo descaso com a obra. E o de luto pelas 143 pessoas que morreram desde 30 de julho de 2013 até 20 de setembro deste ano no trecho da rodovia em duplicação, segundo dados do Departamento de Polícia Rodoviária Federal de SC. Logo no início do evento um minuto de silêncio foi respeitado em memória às vítimas.

“Precisamos mostrar ao Governo Federal e para a classe política, fundamentalmente, o nível de indignação e insegurança que toda a sociedade, que mora na região que margeia a BR-470, está vivendo. Não existe futuro para o desenvolvimento econômico sem essa obra”, afirma o presidente da Associação Empresarial de Rio do Sul, Amandio João da Silva Júnior.

A inauguração simbólica realizada nesta manhã, na ACIDI, fez alusão a data prevista para o término das obras nos segmentos da rodovia entre Gaspar e Indaial, lotes 3 e 4. O dia 6 de outubro era o prazo estampado nas placas do Governo Federal para conclusão da duplicação nesse trecho.

“Ficou comprovado hoje que quando a causa é justa as entidades unidas têm o seu valor. Esse ato foi muito importante, teve o engajamento de várias entidades, o que nos deixou muito feliz”, destaca o presidente da Associação Empresarial de Indaial, Harrybert Howe Júnior.

Por meio do evento as entidades tiveram como objetivo chamar a atenção das autoridades competentes para a situação da BR-470 que integra a linha de frente da Malha Rodoviária Federal Estratégica, em Santa Catarina.

“Quisemos mostrar à população catarinense a nossa indignação. Gostaríamos de ver essa obra duplicada. Precisamos unir as entidades para dar força às ações e foi isso que fizemos aqui hoje”, disse o diretor institucional da ACIRS, Eduardo Schroeder.

Para 2018, apenas R$ 50 milhões estão previstos para a continuidade das obras, no projeto de lei orçamentária em tramitação no Congresso Nacional. “O valor previsto é muito baixo. Tenho conversado com o presidente da frente parlamentar catarinense, João Paulo Kleinübing e ele também me disse que vai trabalhar para que esse valor aumente. Estamos falando de R$ 50 milhões para R$ 300 milhões. Se não for todo esse valor, mas que seja algo que vai ao encontro com nossa necessidade”, conta o prefeito de Rio do Sul, José Eduardo Rothbarth Thomé.

Acompanhada dos pais, esteve presente no evento também, Jeniffer Mafra Lottin. A menina nasceu no dia em que a ex-presidente Dilma Rousseff esteve no Vale do Itajaí para assinar o contrato da obra de duplicação da BR-470/SC. No dia 8 de junho Jeniffer completou seis anos.

Comentários