Kleinübing justifica mudança de voto contra Temer

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O  deputado João Paulo Kleinübing (PSD), divulgou nota, justificando o seu voto na sessão que votou o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que recomendou a inadmissibilidade da autorização da Câmara para que STF iniciasse as investigações contra o presidente Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral).

 

Nota Oficial

Votei Não! Votei não ao relatório apresentado na Câmara dos Deputados, e a favor das investigações que envolvem o presidente Michel Temer e seus ministros.

Um momento de extrema responsabilidade para nós, que possuímos o dever de avaliar e votar, a favor ou contra a admissibilidade da investigação, tendo como consequência o afastamento ou não do Presidente da República.

É público que na primeira votação fui contra a admissibilidade do processo. Justifiquei meu voto, naquele momento, acreditando que seria extremamente ruim para nosso país, para nossa economia e em especial para a geração de empregos, termos mais um presidente afastado. Naquele momento votei com minha consciência e respeito ao que acreditei ser o melhor. Não tive emendas liberadas para isso, assim como não tenho e nunca tive nenhum cargo indicado nesse governo. Minha preocupação era não parar o país, que dava sinais de melhoria e volta do crescimento.

Mas de lá para cá, o que vejo é um governo paralisado, acoado. Demandas que não evoluem. Obras, como a nossa BR-470, que não andam, além de novos fatos amplamente divulgados que demonstram a importância do apronfudamento das denúncias.

Por isso, entendo que nesse momento, o melhor é avançar com as investigações sobre as denúncias envolvendo o presidente e seus ministros.

Na outra votação afirmei que não estava votando a favor do presidente Michel Temer e sim a favor daquilo que acreditava ser o melhor para o país. Agora tomo mais uma vez a decisão de agir com minha consciência. O Brasil avança, apesar de seu governo paralisado.

Hoje vemos que a economia segue em ascensão, com os empregos voltando. O que demonstra de maneira clara que a política econômica tem “pernas” e anda independente do governo.

Acreditando que as denúncias envolvendo os ministros e o presidente Michel Temer devem ser analisadas, que o Brasil precisa respirar um ar de maior tranquilidade institucional e que podemos avançar além da política econômica, meu voto desta vez é NÃO contra o relatório apresentado pela CCJ e a favor da denúncia contra todos os denunciados!

João Paulo Kleinübing
Deputado Federal

Comentários