Deputados aprovam reforma no Ministério Público

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou em dois turnos, na tarde desta quarta-feira (29), o Projeto de Lei Complementar (PLC) 21/2017, de autoria do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que promove uma reestruturação administrativa no órgão. A proposta foi acatada por unanimidade e terá sua Redação Final votada na sessão desta quinta-feira (30) para seguir para sanção do governador Raimundo Colombo.

O objetivo do PLC, conforme o procurador-geral do Ministério Público Estadual, Sandro José Neis, é enxugar a estrutura do órgão, sem comprometer sua eficiência, para adaptar seu funcionamento à atual realidade econômica. Para isso, serão extintos setores e cargos do MPSC. A economia anual estimada é de R$ 1 milhão.

“O Ministério Público está fazendo uma reforma exemplar, cortam gratificação, cargos comissionados e acabam com a estabilidade financeira dos servidores efetivos, que causa o crescimento da folha de pagamento”, resumiu o deputado Darci de Matos (PSD), líder do governo na Alesc.

Ainda na sessão desta quarta, os deputados aprovaram, em segundo turno, outro projeto do MP, o PLC 20/2017, que reajusta o piso salarial dos servidores do órgão. O índice será de 9,46%, pago em duas vezes: a primeira de 4,57%, retroativa a 1º de junho deste ano, e a segunda, de 4,67%, dependendo da disponibilidade financeira e orçamentária da instituição. O PLC segue para votação da Redação Final e sanção do governador.

Comentários