Prefeito Thomé discute serviço da Casan

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Alto índice de perda de água e esgotamento sanitário preocupam administração. Há dificuldade no cumprimento de algumas metas.

Com 0% da meta de cobertura de coleta de esgoto cumprida e índices de perdas no sistema de distribuição de água que chegam a 52,47%, a prefeitura de Rio do Sul vai buscar meios legais de cobrar maior eficiência dos serviços da Casan. Em reunião na manhã desta segunda-feira (15) com a equipe técnica da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (ARIS), o prefeito José Thomé afirmou que vai ampliar o debate com o setor jurídico da agência para buscar maior efetividade na cobrança da companhia de distribuição e tratamento de água que atende o município.

Relatório emitido pela ARIS mostra que a cidade está muito aquém da eficiência de fornecimento de água, dada a quantidade que é perdida no sistema de distribuição. Além disso, o sistema de esgotamento sanitário, iniciado em 2015, pouco avançou. Entretanto, índices de qualidade, de continuidade do abastecimento, eficiência dos prazos de atendimento e a satisfação do cliente ultrapassam a meta estabelecida pela ARIS.

“A ARIS fiscaliza o serviço e emite relatórios cobrando soluções e nós também estamos buscando melhorias. Solicitarei uma discussão mais aprofundada com o departamento jurídico da ARIS para avaliar questões legais do contrato e também com a direção da Casan, para alertar e buscar soluções emergenciais para os serviços”, avaliou o prefeito José Thomé.

TEXTO: Clóvis Eduardo Cuco

Comentários