MP apura irregularidades em concurso da Câmara de Vereadores

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
A unidade de Chapecó do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (GAECO) prestou auxílio à 2ª Promotoria de Justiça de Xaxim no cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão nos Municípios de Lajeado Grande e Nova Itaberaba, localizados na região Oeste de Santa Catarina. A operação foi na quinta-feira (31/1).

A operação, autorizada pelo Juízo da 2ª Vara da Comarca de Xaxim, teve o objetivo de apreender objetos e documentos de interesse investigativo em três endereços residenciais e na sede da empresa contratada pela Câmara Municipal de Vereadores de Lajeado Grande para a elaboração e aplicação das provas do Concurso Público 01/2017, que tinha por objetivo prover os cargos efetivos de Advogado, Auxiliar Legislativo e Agente Administrativo. As suspeitas são de direcionamento de vaga em prejuízo da competitividade entre os candidatos.

Após o cumprimento das buscas, o Ministério Público recomendou ao Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Lajeado Grande a suspensão cautelar do procedimento de nomeação e provimento do cargo de Advogado. Em atendimento à recomendação, foi expedido, na data de hoje (1/2), o Decreto n. 05/2018, que determinou “a imediata suspensão de todo e qualquer ato relativo ao chamamento, nomeação e posse para o cargo de Advogado da Câmara Municipal de Vereadores de Lajeado Grande-SC, decorrente de aprovação no Concurso Público n. 001/2017”.

Comentários