Cravil apresenta ensaio para cultivar arroz branco

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Uma das novidades do Dia de Campo Cravil está na área destinada a cultura do arroz. Este ano, além das variedades tradicionais de arroz cultivados na região, materiais desenvolvidos pela Epagri, incluindo o mais recente, SCS 122 Miúra, a Cravil implantou dois ensaios com cultivares destinadas ao beneficiamento para arroz branco. “Temos o lançamento da cultivar da empresa Oryza, o Primoriso CL e também o material do Instituto Rio Grandense de Arroz, o Irga 424 CL. As duas variedades são de ciclo mais precoce que as cultivares tardias utilizadas em Santa Catarina”, explicou o engenheiro agrônomo Cravil, Gentil Colla Junior.

A cultivar Irga já é de conhecimento de alguns produtores do Vale do Itajaí, mas não obteve bom desempenho em outras oportunidades. Contudo, o lançamento Primoriso CL, por enquanto, está entregando o que promete em termos de lavoura: boa sanidade e perfilhamento adequado. “O Rio Grande do Sul é o grande produtor dessas cultivares que se destinam ao arroz branco, em nossa região ainda não encontramos um material que se adeque a nossa realidade, por isso, a importância destes ensaios, avaliando de forma técnica o desenvolvimento delas no Polo Tecnológico”, ressaltou Colla.

Ao todo, serão nove variedades de arroz expostas no Polo Tecnológico Cravil. Atualmente, 60% da área de cultivo de arroz na região do Vale do Itajaí utilizam a cultivar SCS 121 CL, outros 20% optaram pelo SCS 122 Miúra e os outros 20% se dividem entre as outras variedades Epagri.

Curva de Densidade

Outra parcela que deve chamar a atenção dos produtores na área de arroz no Dia de Campo Cravil é o ensaio da curva de densidade da cultivar SCS 122 Miúra. “Sempre que temos uma nova variedade no mercado procuramos identificar a densidade ideal para se conseguir a melhor produtividade. Ou seja, quantos quilos de semente são necessários por hectare para que a variedade expresse o máximo de componentes de rendimento: perfilhos, panícula, grão e peso de grão”, explicou o engenheiro agrônomo Cravil, Gentil Colla Junior.

Algumas cultivares, as mais antigas em sua maioria, tinham como curva ideal 180 quilos de semente por hectare. Atualmente a curva está entre 110 e 120 quilos de semente por hectare, número que deve se confirmar também para a cultivar SCS 122 Miúra na avaliação feita no Polo Tecnológico Cravil. A safra 2017/2018 é o primeiro ano de lavouras comerciais para esse material, o segundo da Cooperativa na produção de sementes.

Mais sobre o Dia de Campo Cravil

A edição 2018 do Dia de Campo Cravil será realizada nos dias 21, 22 e 23 de fevereiro. O maior evento tecnológico da agropecuária na região do Vale do Itajaí deve reunir mais de 2.500 pessoas. O Polo Tecnológico da Cooperativa em Lontras que foi remodelado no ano passado para garantir mais conforto e facilitar o acesso, vai contar com mais de 50 estações.

O Dia de Campo Cravil apresentará as principais culturas de grãos cultivadas na região, entre elas o feijão, a soja, o arroz e o milho – grão e silagem. Como nas outras edições, um espaço foi dedicado ao setor de hortifrútis.Na área de pecuária, as empresas parceiras vão apresentar um portfólio de tecnologias e a equipe Cravil preparou uma coleção com cerca de 30 variedades de pastagem perene.

O Dia de Campo Cravil é uma oportunidade para produtores, estudantes e profissionais da área conhecerem e visualizarem, em único local, novidades em tecnologias, produtos e serviços. A participação é gratuita e livre, mas a Cooperativa incentiva que os interessados façam a sua inscrição junto as filiais para melhor organização do evento.

Dia de campo – Neimar Willemann – Coordenador do Polo Tecnológico – 47 9 9219-3414

Área de arroz – Gentil Colla Junior – engenheiro agrônomo – 47 9 9219-3314

Fotos: DIVULGAÇÃO/CRAVIL

Comentários