Regionais custam meio bilhão por ano só em manutenção

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

As 35 Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) custaram, apenas em manutenção, no ano passado, R$ 619 milhões. Foram R$ 170 milhões a mais em relação ao ano de 2016. O Governo de Santa Catarina faz anualmente a avaliação de desempenho dessa enorme estrutura. Os dados não são divulgados à população e servem apenas ao poder executivo.

Com a retomada do PMDB ao comando do Estado, com Eduardo Pinho Moreira, no ano das eleições, é certo que as mesmas vão continuar servindo de abrigo para correligionários.

A extinção das ADRs vinha sendo discutidas  dentro do Governo Catarinense como enxugamento da máquina pública em Santa Catarina, mas o PMDB não deixa. A transformação das SDRs em ADRs, anunciada como alternativa para diminuir os custos do governo, mas nada ou pouco mudou.

Mesmo com a redução de cargos comissionados e fechando a unidade de Florianópolis, as 35 regionais consumiram R$ 444.317.001 somente em 2016. Dinheiro gasto com energia, aluguel e pessoal que poderia ser investido em áreas mais urgentes. Com essa mesma verba, por exemplo, o Estado poderia manter 154 mil novos alunos no ensino fundamental por um ano. Ou pagar o salário de 7.700 policiais.

Outra alternativa seria investir na saúde, o que permitiria contratar e pagar o salário de 3.214 médicos durante um ano inteiro. O assunto promete ser uma das questões centrais do debate nas eleições para governador este ano.

Grande parte da população e da própria classe política já concordam que as ADRs são um modelo ultrapassado, que hoje cria um elemento a mais no emaranhado de burocracias que intermediam as ações do governo com as regiões. Há inclusive dois projetos que tratam da extinção das regionais apresentados na Assembleia Legislativa, mas que seriam inconstitucionais porque essa proposta precisa partir do próprio Executivo.

Origem das ADRs

As Agências de Desenvolvimento Regional foram criadas no governo de Luiz Henrique da Silveira (PMDB) há 14 anos (na época como secretarias regionais, SDRs).Com o objetivo de interiorizar as ações do governo catarinense,no entanto, ficaram defasadas pelas ferramentas e tecnologias atuais que possibilitam o trabalho feito de forma mais direta, realizado sem burocracia pelos próprios municípios.

 

 

 

Comentários