Turismo: 25 municípios de SC sobem de categoria

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O Ministério do Turismo atualizou a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro. Dos municípios do Alto Vale, nenhum está listado nas categorias A e B, apenas um está na categoria C, 22 estão na categoria D e quatro na categoria E.

Esse instrumento é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo nos municípios e serve também como balizador de políticas do setor e direcionamento de verbas federais.

De acordo com a nova categorização, 25 municípios de Santa Catarina tiveram crescimento econômico pelo setor, seja por terem aumentado o número de empregos através do turismo, ampliado os estabelecimentos formais de hospedagem ou o fluxo de turistas domésticos e internacionais.

Dos 28 municípios do Alto Vale, três subiram de categoria: Braço do TrombudoVitor Meireles e Witmarsum, já  Agrolândia e Agronômica foram rebaixados.

Importante ressaltar que a categorização é um processo dinâmico e perene que, assim como o Mapa do Turismo Brasileiro, deverá ser atualizado e aperfeiçoado periodicamente. Assim, se um município teve seu fluxo turístico e seus estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na próxima edição da categorização, quando os dados dele serão novamente considerados, ele poderá mudar de categoria.

APOIO DO MTUR

De olho na melhoria da infraestrutura de cidades cuja classificação foi reduzida, o MTur já destinou, desde 2003, aproximadamente R$ 7,1 milhões para Agrolândia, Criciúma, Descanso, Ipirá, Ipuaçú, Itá, São Miguel do Oeste e São Pedro de Alcântara para obras de sinalização, pavimentação, revitalização de praças, construção de centros culturais, entre outros.

Segundo a portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. De acordo com a nova categorização, as cidades – Balneário Rincão, Bom Jesus, Braço do Trombudo, Capão Alto, Cerro Negro, Grão Pará, Paial, Palma Sola, Pedras Grandes, Salto Veloso, Sangão, Santa Rosa de Lima, Santa Rosa do Sul, Vitor Meireles, Witmarsun e Zórtea – agora na categoria ‘D’, passam a poder contar com até R$ 150 mil por ano do governo federal para a realização de festejos.

Já os municípios com classificadas como ‘C’, têm direito a um limite de R$ 400 mil, enquanto  na categoria ‘B’, passa a acessar um teto de R$ 500 mil. Todos os municípios – de A a E – estão aptos a pleitear recursos de infraestrutura, como construção de estradas e rodovias de interesse turístico; orlas e terminais fluviais, lacustres ou marítimos; reforma de terminais rodoviários intermunicipais e interestaduais, de aeroportos, ferrovias e estações férreas de interesse turístico; sinalização turística, entre outros.

Santa Catarina conta com 251 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (03), B (13), C (34), D (148) e E (53).

 

Confira a lista da região conhecida como “Caminhos do Alto Vale”

CATEGORIA C: Rio do Sul.

CATEGORIA D: Taió, Rio do Campo, Salete, Mirim Doce, Santa Terezinha, Vitor Meireles, José Boiteux, Presidente Getúlio, Lontras, Ibirama, Presidente Nereu, Vidal Ramos, Imbuia, Ituporanga, Petrolândia, Aurora, Trombudo Central, Braço do Trombudo, Rio do Oeste, Laurentino, Rio do Oeste, Witmarsum

CATEGORIA E: Agrolândia, Dona Emma, Chapadão do Lageado, Atalanta,

 

 

 

Comentários