“O Brasil não precisa de super-heróis, o Brasil precisa de gestão”, diz Ericsson Luef.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Poderia ficar no mundo dos negócios, mas optou por disponibilizar seu nome para contribuir com a política brasileira.

Alinhado à ideias liberais, Ericsson pretende fazer parte da renovação política e colaborar efetivamente para as mudanças que o país precisa”. Esta é a descrição do perfil do empresário disponível no site Brasil 200, “Grupo composto de gente que resolveu tomar o lado do Brasil e não se omitir da construção de uma agenda política que ponha a nação em primeiro lugar”, formado por renomados empresários, dentre eles o pré-candidato à presidência Flavio Rocha, ex-CEO do Grupo Riachuelo.

Pré-candidato á deputado federal, dentre suas bandeiras estão a busca por geração de emprego e a defesa da  livre-iniciativa e do empreendedorismo, foi assediado por diversos partidos, porém, permaneceu no MDB, partido o qual é filiado desde 2003, “Partidos existem para que possamos escolher pessoas, eu valorizo as pessoas” explica Luef. 

“Pra ser ouvido no país, não basta ser empresário, líder comunitário, ou formador de opinião”.

https://www.instagram.com/ericssonluef/

https://www.brasil200.com.br/

Comentários