Penitenciária de Curitibanos têm 99% dos presos trabalhando

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O sistema prisional catarinense é o atual foco do Grupo de Monitoramento e Fiscalização (GMF) do Tribunal de Justiça, que desde a semana passada promove visitas para conhecer de perto a realidade das principais unidades espalhadas pelo Estado.

Na região da Serra catarinense, a Penitenciária de Curitibanos, 99% dos presos têm uma atividade laboral oferecida como forma de recuperação.

Os presos desenvolvem atividades em oficinas que vão da criação de gado à fabricação de cama e sofá. Nesse projeto, existe a parceria com empresas da região. O trabalho é referência nacional. Nesta segunda-feira (25), 40 autoridades do sistema penitenciário nacional estarão na unidade para conhecer o que é feito.

O déficit de vagas é outro ponto que distingue as regiões. Ainda faltam vagas em Caçador, Lages, Campos Novos, Porto União, Curitibanos e São Cristóvão do Sul, cidades que compõem a chamada regional serrana, mas os números são muito menores que em outros locais

Comentários