Prefeito que pagava R$ 10 mil a cada vereador é investigado

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Vereador foi preso por influenciar testemunha em caso de corrupção de “mensalinho”.

O caso está sendo investigado pelo Ministério Público do Paraná, onde o vereador Francisco Carlos Cabrini (PP), de Araucária, ele foi denunciado por participar de um esquema de corrupção institucionalizada na administração pública da cidade.

Segundo o MP, ficou comprovado que o vereador tentou influenciar o depoimento de uma das testemunhas, que relatou o fato em juízo. Também foi preso preventivamente o cunhado do vereador, Valmir Vaz Torres, por ter coagido a testemunha ainda na fase de investigação.

O “mensalinho” consistia no acordo feito pelo alto escalão do Executivo com membros do Legislativo Municipal, responsável por implementar um esquema de corrupção institucionalizada dentro da administração pública de Araucária, na legislatura 2013-2016.

Conforme apurou o Ministério Público, o então prefeito, buscando assegurar a aprovação de projetos de lei de seu interesse, bem como para evitar eventual instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), pagava mensalmente R$ 10 mil a cada vereador, além de lhes conceder cargos em comissão no Executivo para pessoas indicadas por eles.

Cabrini e mais três vereadores tiveram os mandatos suspensos em decorrência da operação.

Comentários