Carlos Bolsonaro “cobra votação” do deputado Peninha

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Carlos Bolsonaro, o filho vereador, que administra as redes sociais do presidente Jair Bolsonaro, mirou a artilharia para mais um aliado do governo. Carlos escreveu em sua página do Facebook um texto, que sugere que o deputado federal, Rogério Peninha Mendonça, do MDB, não quis votar pela permanência do COAF no ministério da Justiça.

“Deputado Peninha não votou para manter COAF no Ministério da Justiça? Dessa eu não sabia!” escreveu Carlos.

O deputado fez um longo texto para tentar justificar a ausência na votação, Carlos foi seco na contra resposta: “Tá”, respondeu o filho do presidente.  Peninha foi um dos primeiros parlamentares a apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro, inclusive, foi convidado para assumir o comando do PSL em Santa Catarina.

“Carlos, gosto muito de você, mas algumas atitudes suas não ajudam em NADA o governo do seu pai. Ontem cancelei todos os meus compromissos em Brasília para cumprir uma só missão: articular, voto a voto, a aprovação da MP.

Quando começamos o serviço, de manhã, tínhamos cerca de 100 votos. Com o trabalho de convencimento que eu, outros vice-líderes e a líder do governo Joice Hasselmann fizemos, alcançamos 210. Infelizmente não foi o suficiente. Talvez você não saiba, mas em outubro sofri um acidente e rompi o tendão de Aquiles.

Toda noite, depois das votações, vou pra casa com dores. Ontem tive que caminhar muito além do normal aqui dentro da Câmara. No final da tarde a dor era tão insuportável, que precisei ir ao Departamento Médico e não consegui voltar ao plenário. Conversei com a Joice a respeito. Hoje faço exames e é possível que eu tenha que ser submetido a uma nova cirurgia. E não me diga que foi apenas uma pergunta inocente feita em rede social, Carlos.

Se você quisesse mesmo saber, teria feito contato comigo. Seus objetivos são outros. Tenho sido um soldado do seu pai há muitos anos. Pelas minhas mãos ele foi diversas vezes a SC, muito antes da campanha. E foi para ajudá-lo a mudar o Brasil, que aceitei a incumbência de ser vice-líder do governo no Congresso. Não ponha em dúvida minha fidelidade, vereador.

E use seu bom engajamento na Internet para ajudar o governo. Para atrapalhar, já há gente demais. Um abraço”.

 

 

Comentários