Nova lei pretende unificar todos os licenciamentos ambientais 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Tramita desde 2004 na Câmara um projeto de lei que unifica o licenciamento ambiental. Hoje existem licenciamentos federais, estaduais e municipais, com normas distintas. Para acelerar a tramitação do PL, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) criou um Grupo de Trabalho, que já recebeu em audiências públicas integrantes de ONGs, entidades do setor produtivo, e autarquias ligadas ao meio ambiente, como o Ibama e o ICMBio.

 Nesta semana, em entrevista ao ISA, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP), que coordena o grupo, deu três bons indicativos do que deve constar no relatório: 1 – Atividades de agropecuária e obras de ampliação em infraestrutura não serão dispensadas de obter licença ambiental; 2 – Terras Indígenas e quilombolas podem vir a receber licença mesmo durante o processo de reconhecimento; 3 – Iphan e Funai poderão participar do processo de concessão, mas sem poder de veto. Por outro lado, o texto não deve aumentar a responsabilidade dos bancos por danos socioambientais causados por obras ou atividades financiadas por eles.

Comentários