Padrasto é condenado por torturar enteado de apenas sete anos no Alto Vale

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Um homem teve a condenação mantida pela Justiça por praticar crime de tortura contra uma criança de 7 anos no Alto Vale do Itajaí. De acordo com denúncia do Ministério Público, o garoto era submetido a “intenso sofrimento físico e mental” como forma de castigo pessoal.

Em um dos casos, confirmado pela meia-irmã do menino, o padrasto obrigou o enteado a engolir fezes de cachorro e a tomar água do vaso sanitário. Os fatos descritos, registrados ao longo do ano de 2013, indicaram clara disposição do padrasto em aplicar suplícios para “disciplinar” a pequena vítima. Além de agressões físicas quase diárias, consistentes em socos na barriga e tapas no rosto, o réu submetia a criança a situações de extrema violência emocional.Pedreiro de profissão, ele conta que ficava mais tempo fora da residência e mantinha contato com o garoto quase sempre na companhia da mãe dele – sua ex-companheira. O padrasto terá de cumprir pena de 3 anos, 2 meses e 12 dias de reclusão em regime fechado.

Comentários