Homens que estupraram 3 crianças são condenados a 80 e 22 anos de prisão

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Dois homens denunciados pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foram condenados pelo estupro de três crianças irmãs na Comarca de Palhoça. Um dos homens, condenado a 80 anos de prisão, era padrasto das meninas e abusou delas por seis anos. O outro era namorado da mais velha das três irmãs e foi condenado a 22 anos de reclusão. Entre 2007 e 2013, se aproveitando da ausência da mãe, o padrasto abusou das três meninas. 

Os abusos iniciavam quando as crianças tinham por volta de seis anos de idade, quando o homem passava a mão nas partes íntimas das meninas, e evoluíam para sexo oral, anal e a consumação do ato sexual.

Duas das meninas foram desvirginadas por volta dos dez anos e a terceira, a mais nova delas, só não o foi porque conseguiu se desvencilhar do agressor. Para garantir o silêncio das crianças sobre os abusos, o padrasto ameaçava matar as três irmãs. Já o segundo réu passou a namorar a filha mais velha quando esta completou 13 anos. Ele manteve relações sexuais com a menina e a engravidou. A denúncia demonstra, ainda, que o rapaz abusou e teve relações sexuais com outra das irmãs, que na época tinha entre 12 e 13 anos.

Comentários