Ex-prefeito, assessor e cunhado, viram réus em ação de improbidade

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Ex-prefeito, mais assessor e cunhado, viram réus em ação de improbidade

A justiça aceitou a ação civil pública do Ministério Público (MP) que investiga tráfico de influência e improbidade administrativa para aprovação de um empreendimento na praia Brava, em Itajaí. Na denúncia, São apontados na ação como envolvidos nas irregularidades o ex-prefeito de Itajaí,Jandir Bellini, um ex-secretário de Urbanismo e o cunhado do ex-prefeito, que teriam interferido na tramitação do projeto arquitetônico para beneficiar o empresário Dalmo Junior Carelli e sua construtora. 

A magistrada ainda indeferiu o pedido de tramitação sigilosa do processo e de atribuição de sigilo às peças compartilhadas pela Polícia Federal e Justiça Federal. Além da suspensão do ato administrativo consistente na aprovação do projeto arquitetônico do empreendimento, deferido liminarmente no ano de 2017, a ação civil pública do MP busca a condenação por improbidade administrativa e a aplicação de multa civil e dano moral coletivo em valor não inferior a R$ 693.522,88.

 

Comentários