Ex-prefeito cassado chama vereadores de vagabundos

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O ex-prefeito de Aurora, Afonso Maria de Souza, o popular “Fumo” usou um vídeo para atacar  vereadores de oposição ao governo municipal. Fumo, foi afastado do cargo de prefeito, depois que a justiça julgou procedente um inquérito onde ele teria agredido um desafeto político. O vice prefeito, Xandão assumiu a prefeitura e contratou Fumo para o cargo de Chefe de Gabinete, que na prática continua mandando na prefeitura. A prova, está no vídeo feito dentro da garagem da secretaria de obras, onde Fumo diz que vai mandar um recado pra dois vereadores que nunca fizeram nada por Aurora. “Nós vamos arrumar, sabemos que está errado, seus jaguaras, vão cuidar da vida de vocês, seus vagabundos”, disse Fumo no vídeo.  

O vereador Antônio Marcos Nenkel, citado por Fumo, disse que é resultado de atuação parlamentar, que exercem o mandato, cobram indicações que não estão sendo cumpridas. O estopim foi um requerimento onde os vereadores solicitaram da administração, providências do secretário de educação a respeito do caso de uma criança que ficou esquecida dentro do ônibus escolar no pátio da garagem municipal. Antônio, disse estar tranquilo, tem respeito pelas pessoas mas não tem medo das  ameaças e vai continuar trabalhando. Ele lamentou o destemperamento, já conhecido por todos, do ex-prefeito. “É por isso que a política está desacreditada”, finalizou o vereador.

 

PORQUE O PREFEITO FOI AFASTADO DO CARGO?

Fumo foi condenado em segunda instância pela segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, à pena de três meses de detenção, inicialmente no regime aberto, pela prática do crime previsto no artigo 129, de lesão corporal, e suspensão dos direitos políticos. O julgamento foi presidido pela desembargadora Salete Silva Sommariva.

O fato teria ocorrido no dia 6 de dezembro de 2014, no Centro Esportivo Deonas, na cidade de Ituporanga. Fumo teria ofendido a integridade física de Nicolau Kohn, ao arremessar um copo de vidro em seu rosto, causando lesões corporais, conforme o laudo pericial. Depois do acolhimento da denúncia, foram ouvidas quatro testemunhas, mas só uma confirmou que o copo partiu das mãos do prefeito.

No depoimento, Fumo negou ter arremessado o copo, disse que Nicolau o empurrou e que só revidou, também argumentou que Kohn não honrou uma dívida, oriunda do período que os dois disputaram a Prefeitura de Aurora. Fumo se elegeu prefeito pela primeira vez em 2010, Nicolau era seu vice, mas os dois romperam a amizade durante a gestão.

Comentários