Obras paradas em Taió, Rio do Sul e Ibirama serão fiscalizadas

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Comissão vai fiscalizar 142 obras paradas em Taió, Rio do Sul, Ibirama, Petrolândia, Agrolândia, Mirim Doce e Pouso Redondo, no Alto Vale e outras cidades de SC . 

Uma comissão, envolvendo representantes da iniciativa privada, órgãos fiscalizadores, Alesc e governo estadual, vai analisar de quatro em quatro meses o andamento de obras paralisadas no Estado. As faltas de planejamento e de gestão foram as causas apontadas como responsáveis pela paralisação de mais de 142 obras em 66 municípios catarinenses. Os valores chegariam a R$ 30 bilhões em SC, na região do Alto Vale, o valor a ser investido é de R$ 147 milhões. 

O site Monitora Fiesc, uma ferramenta para acompanhar as obras de interesse do setor no Estado aponta que a  falta de planejamento e de gestão resultam em desperdícios de dinheiro público, como os projetos para implantação de ferrovias no estado. “Nos últimos dez anos foram para o ralo R$ 23 milhões destinados somen te a projetos para ferrovias que não saíram do papel.” Argumentou o secretário-executivo da Câmara de Transporte, Logística, Meio Ambiente e Sustentabilidade da Fiesc, Egídio Antônio Martorano

Egidio destacou ainda que neste mesmo período, conforme essa ferramenta da Fiesc, 30% do orçamento da União destinado para Santa Catarina não foi repassado. 98% das obras monitoradas pela Fiesc, de interesse da indústria, estão paralisadas ou com os prazos atrasados. Ele salientou que, por exemplo, a não conclusão do contorno viário da Grande Florianópolis já resultou em 15.263 acidentes e 228 mortes. “Só com essa obra o custo social ultrapassa a R$ 21 bilhões.”

Estão na lista as obras no Alto Vale:

  • Restauração da Ponte na BR-470, km 111 entre Ibirama e Apiúna
  • Estudos e Projetos para execução de obras e construção quatro Pequenas Barragens à Montante da Cidade de Rio do Sul. (Mirim Doce, no Rio Taió, em Petrolândia, no rio Perimbó, Ribeirão Braço do Trombudo em Agrolândia e Rio das Pombas em Pouso Redondo.
  • Estudos e Projetos para a Execução das Obras de Melhoramento Fluvial, Projeto de Engenharia e Estudos Ambientais na Bacia do Rio Itajaí, de Rio do Sul a Taió.
  • Secretaria de Estado da Saúde de Rio do Sul e Ibirama.

 

Obras Paralisadas ou Atrasadas em SC – E.book

Comentários