Quanto o governo gasta em publicidade na TV

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) indica que a dinâmica de distribuição de verbas publicitária para TVs abertas mudou no governo de Jair Bolsonaro, em relação ao praticado nos últimos anos. Os dados de 2019 são parciais e foram compilados até 28 de junho. Eis a íntegra do documento.

O documento mostra que, diferente do praticado nas gestões passadas, o governo do capitão da reserva do Exército destinou maiores percentuais de verbas publicitárias para a Record, do bispo Edir Macedo, e para o SBT, de Silvio Santos. As emissoras são consideradas aliadas ao Planalto e poupadas das habituais críticas do presidente a grupos de comunicação.

Tanto a Record quanto o SBT superaram até este ponto do ano a TV Globo –maior emissora do país– em verbas de publicidade do governo. De acordo com os dados fornecidos pela Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social), enquanto a TV da família Marinho recebeu R$ 2,6 milhões do governo até o fim de junho, a Record fechou contratos de R$ R$ 6,8 milhões e o SBT, de R$ 6,6 milhões.

O relatório do TCU destaca que 1 dos maiores responsáveis para o maior desembolso com as emissoras de Edir Macedo e de Silvio Santos foi a publicidade em prol da reforma da Previdência.

É possível afirmar que, de fato, houve um aumento na participação das emissoras Record e SBT e 1m encolhimento da Globo, tanto no ano de 2018 quanto no de 2019. A diferenciação é acentuada entre os anos de 2018 e 2019, em que a Globo reduziu a participação em 22,74% (16,38% – 39,12%), a Record aumentou 11,42% (42,61% – 31,19%) e o SBT aumentou 11,32% (41,01% – 29,69%). E tal inversão está relacionada com a ação publicitária Nova Previdência“, aponta o relatório.

Em relação a Record e SBT, os percentuais cresceram. Os da Record foram de 26,6%, em 2017, para 31,1% em 2018 e 42,6% em 2019. No mesmo período, os do SBT cresceram de 24,8% (2017), para 29,6% (2018) e 41% (2019).

De acordo com dados da Kantar Ibope, de janeiro a outubro deste ano, a Globo teve 33,1% do público da TV, contra 14,5% do SBT e 13,1% da Record. Os dados se relacionam às 15 principais regiões metropolitanas do país . Até 2018, a Globo recebia do governo valores mais próximos com o percentual de sua participação em audiência.

FONTE> poder360

 

Comentários