Projeto prevê alargamento da ponte entre Apiúna e Ibirama

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes anunciou  a data da abertura das propostas para as obras de reabilitação da Ponte sobre o Rio Itajaí-Açu II, na BR-470. A ponte está localizada entre os municípios de Apiúna e Ibirama, no km 113 da rodovia, a estrutura já era classificada como sofrível e problemática desde 2012.

O anteprojeto prevê a execução de serviços de recuperação, alargamento e reforço estrutural da ponte. No dia 30 de junho acontece, às 10h, as empresas aptas a fazer a elaboração dos estudos para a reforma serão conhecidas.

A previsão é que a obra ocorra em 2021.

Realizada na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação – RDC Integrada, irá permitir que uma mesma empresa ou consórcio elaborem os estudos, projetos básico e executivo e executem a obra de reabilitação. O anteprojeto prevê a execução de serviços de recuperação, alargamento e reforço estrutural da ponte. Com a ampliação para um dos lados da via, passará a ter 15,2 metros de largura. Atualmente, esta medida é de apenas 9,4 metros. Para que possa receber acostamentos, passeio, guarda corpo e barreiras rígidas, uma nova linha de pilares precisará ser construída e a estrutura existente, reforçada.

De acordo com informações do Termo de Referência da licitação, será “possível executar o alargamento sem a necessidade de interrupção do tráfego na ponte, uma vez que a estrutura original sofrerá demolição apenas parcial”. O tráfego, entretanto, poderá ser restrito em determinados períodos.

O cronograma do empreendimento é de até 6 meses para a elaboração dos estudos e projetos, mais 9 meses para a execução das obras. Com 202 metros de comprimento, a ponte sobre o Rio Itajaí-Açu II apresenta grande incidência de corrosão em lajes e vigas de concreto, além de blocos de estacas da fundação desgastados pela ação da correnteza, de acordo com o laudo de inspeção técnica do DNIT de agosto de 2016.

O processo é realizado pelo DNIT no âmbito do Programa de Manutenção e Reabilitação de Estruturas (Proarte). O valor estimado do investimento é sigiloso e a empresa selecionada será aquela que apresentar o menor preço. Ainda em 2020, o governo federal deve desembolsar R$ 1,6 milhão para os trabalhos iniciais.

A Associação Empresarial de Rio do Sul – ACIRS monitora sistematicamente a evolução do processo de reabilitação da ponte desde 2017, quando teve acesso a um dos laudos de inspeção rotineira. Na ocasião, manteve contato com a autarquia, deu publicidade às informações e alertou diversas instituições públicas e privadas sobre os riscos de um eventual colapso da estrutura.

SAIBA COMO DEVE FICAR A PONTE APÓS A REABILITAÇÃO

Seção transversal: 15,2 m de largura
Faixa de Rolamento: 3,6 m em ambos os lados;
Acostamento: 2,5 m em ambos os lados;
Barreira New Jersey: 0,4 m em ambos os lados;
Passeio: 2 m do lado externo da curva;
Guarda Corpo: 0,2 m do lado do passeio.

EDITAL DISPONÍVEL EM
http://www1.dnit.gov.br/editais/consulta/resumo.asp?NUMIDEdital=7914

 

 

Comentários