Hackers vazam dados de Bolsonaro e internautas filiam ao PT

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O PT excluiu nesta terça-feira (2) pedidos de filiação feitos ao partido com supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seus filhos Carlos e Eduardo. Internautas tentaram fazer o processo de filiação após um grupo de hackers que se identifica como Anonymous Brasil ter anunciado o vazamento de informações atribuídas à família Bolsonaro e a aliados na segunda-feira (1º). O filho do prese

A Anonymous Brasil, célula do grupo internacional de hackers mais famoso do mundo, vazou dados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), dos seus filhos: vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Além deles, também foram divulgadas informações pessoais dos ministros Abraham Weintraub, da Educação, e sua esposa, Daniela Weintraub, de Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos. O empresário Luciano Hang e o deputado federal Douglas Garcia (PSC-RJ) também foram alvo do grupo.

Entre os dados, estão os números dos celulares, CPFs (Cadastros de Pessoa Física) endereços, bens declarados, participação em empresas e até dívidas. Todos foram compilados em um documento no Pastebin.
Por enquanto, apenas o deputado Douglas Garcia se pronunciou – e confirmou a veracidade das informações.
A conta do Twitter da Anonymous Brasil foi retirada do ar cerca de uma hora depois do vazamento. Mesmo assim, o grupo fez uma nova conta e ainda compartilhou uma piada com o slogan do presidente: “Hack acima de tudo, dados acima de todos”. Além disso, o grupo apontou que “os verdadeiros terroristas são Bolsonaro, Donald Trump e Eduardo Bolsonaro”.

 

Comentários