Morre Bruno Heidrich Neto

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O empresário Bruno Heidrich Neto, morreu na madrugada deste domingo,05/07,  aos 80 anos de idade. 

Ele nasceu no dia 08 de janeiro de 1940,em Timbó e residia em Alto Ribeirão da Vargem, em Taió, desde 1967. Presidente da Heidrich Industrial Mercantil e Agrícola S/A, sempre esteve a frente de muitos acontecimentos relevantes para o desenvolvimento e progresso de nossa cidade. Estimulador e apoiador incondicional dos trabalhos políticos de sua ex-esposa Erna Heidrich, vereadora por três vezes e eleita prefeita para a gestão 1997/2000, teve a singular oportunidade de conhecer de perto não só as necessidades e dificuldades do povo Taioense, como suas virtudes, qualidades e potencialidades.

Empresário de sucesso principiou nos idos da década de 60, junto de seus familiares, após a divisão das empresas na cidade de Mirim Doce, a fábrica de papelão HIMASA. Desde então vem atuando com primazia e excelência no mercado do papelão “tipo couro”. Seu produto, Papelão Bismark, sedimentou sua aceitação junto a um mercado exigente e complexo, garantindo a empregabilidade de 185 pessoas diretamente, ao mesmo passo em que contribui grandemente com o desenvolvimento de nossa região.
Pautou sua vida pública sempre envolta em seriedade e bom caratismo.

Teve a feliz visão e oportunidade de contribuir com seus esforços, inclusive financeiro, para a construção do Hospital e Maternidade Dona Lisette, com a posterior ampliação de uma nova ala. Impulsionado pelo desejo sincero de ver melhor as condições do povo Taioense, através da empresa HIMASA, financiou parte dos custos de construção do Jardim de Infância Bom Pastor, no centro da cidade, de qual sua esposa foi Presidente por muitos anos.

Na mesma linha de pensamento, envidou sacrifício e destinou recursos ajudando a construir o Jardim de Infância Dona Luize Heidrich, em Alto Ribeirão da Vargem, servindo até aos dias de hoje muitas crianças e famílias. Da mesma maneira, participou ativa e financeiramente da construção da Escola Estadual Adele Heidrich, de Alto Ribeirão da Vargem, além da construção do salão comunitário, da Igreja Evangélica na mesma comunidade. Suas ações espalharam-se por todo nosso município, inclusive na construção do Clube 25 de Julho. Foi Rotaryano por vários anos, Presidente do Hospital e contribui incessantemente com promoções culturais, sociais, desportivas e artísticas.

HISTÓRICO

Nascido em Timbó, em 08 de janeiro de 1940, acabou rumando para Mirim Doce, com sua família. Em Mirim, ainda jovem, com seus familiares, participou da construção da empresa Bruno Heidrich. Numa época de severas restrições de logística, infraestrutura, tecnologia e energia, com seus pais, transferiu-se para Taió, mais precisamente para a localidade de Alto Ribeirão da Vargem. Nessa comunidade estruturou seus negócios e família. Casou-se com Erna Glatz, com a qual teve 3 filhos: Bruno Junior, Adele Cristina e Richard.

Na Vargem, participou ativamente do projeto e implantação da HIMASA, importante indústria papeleira, cujos produtos abastecem vários segmentos da atividade econômica em todo o Brasil, desde a década de 1960. Empreendedor visionário, desde o princípio atuou fortemente para a implantação de diversas usinas hidrelétricas, que além de suprirem toda a demanda fabril, até os dias de hoje, também suprem gratuitamente todo o consumo das dezenas de residências dos colaboradores, na vila operária, construída no entorno da fábrica.

 

1617621_309268752563760_9080907253993485360_o
HIMASA  foi fundada em 31 de agosto de 1966

Com a família expandindo, viu a necessidade de ampliar a HIMASA, tornando-a mais produtiva e competitiva. A frente da empresa por décadas, na condição de diretor e presidente, empregou sua energia e visão de futuro participando da construção do segundo parque fabril, em Alto Ribeirão da Vargem, que veio a se tornar uma importante empresa, atualmente conhecida como HCR. Além disso, adquiriu uma fábrica de caixas em Blumenau e uma fábrica de papelão em Schroeder.

 

Paralelamente aos negócios, doou-se em várias atividades voluntárias. Como Rotaryano, apresentou projeto para instalação de lixeiras públicas e plantio de árvores nas principais ruas de nossa cidade e liderou campanha de ajuda humanitária, em 1983, por ocasião da grande enchente, trazendo carretas de donativos oriundos do Rio Grande do Sul, com a importante ajuda do representante comercial da HIMASA, José Wilrich.

Na Vargem, onde residiu até o último dia de sua vida, incentivou e investiu recursos na construção das igrejas católica e luterana, no jardim de infância, na escola, no clube esportivo e recreativo e no salão comunitário.

Bruninho, como ficou conhecido entre a família e os amigos, de alma bondosa, ainda encontrou tempo para dedicar-se ativamente, por vários anos, em favor do Hospital e Maternidade Dona Lisete, na condição de presidente.

Outra passagem digna de registro atrela-se ao seu intenso, porém, discreto apoio às candidaturas de sua esposa Erna, que elegera-se duas vezes vereadora e uma vez perfeita da cidade de Taió.

Comentários