Experiência em Rio do Campo disputa prêmio nacional

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Durante a Pandemia no novo Coronavírus, o município de Rio do Campo aprimorou organização dos serviços de saúde na Atenção Básica visando criar defesas contra a chega do vírus na cidade. Essa experiência foi inscrita no prêmio ‘Atenção Primária Forte no SUS’ e foi classificada para a segunda fase da competição. O projeto foi desenvolvido pela Enfermeira Elizete Farias da Silva, da Vigilância Epidemiológica do Município.

A experiência tem como principal preocupação a reorganização dos fluxos de atendimento ao paciente. Sabe-se que o coronavírus tem alta transmissibilidade e que a Atenção Primária é a porta de entrada durante a pandemia.

Entre as ações desenvolvidas que chamaram atenção dos avaliadores está fornecer atendimento resolutivo, identificar casos mais graves e encaminhar para os serviços especializados, prestar cuidados continuados para com as pessoas da área de abrangência da ESF, fazendo uso da tecnologia e mantendo a segurança de todos os profissionais da ESF.


Levando em consideração que ainda não há cura para o COVID-19, o município também implanta práticas integrativas para complementar a assistência. Sendo auriculoterapia, reiki e homeopatia como práticas disponíveis.

Os resultados obtidos com o trabalho também foram considerados pelos avaliadores. Os profissionais de saúde se sentiram satisfeitos com as orientações sobre a Pandemia do Covid-19 realizadas pela Vigilância Epidemiológica do município, seguindo protocolos do Ministério da Saúde.

Como resultado, diminuiu em 25% a procura dos pacientes por consultas médicas nas unidades de saúdes, sendo 54% dos pacientes atendidos por canal digital. O isolamento social no município diminui em 82% a procura por atendimentos com sinais e sintomas respiratórios.

Este ano, o Prêmio APS Forte para o SUS recebeu 1.294 inscrições de experiências provenientes de todos os Estados do país e o Distrito Federal. O objetivo é identificar, dar visibilidade, reconhecer e promover iniciativas locais, municipais ou regionais que tenham como foco a melhoria da Atenção Primária de Saúde.

Comentários