Dos 28 prefeitos da região, 18 vão à reeleição

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Termina hoje, 16/09, o prazo para os partidos decidirem em convenções, os nomes dos candidatos a prefeito, vice e vereadores que irão disputar o pleito de 15 de novembro. O que se vê nos municípios, é a ampliação do número de candidatos, já que  e nesta eleição vale a regra que impede a coligação para vereadores, o que estimula os partidos a lançarem chapas de prefeito. 

Na região do Alto Vale do Itajaí, apenas quatro prefeitos são impedidos pela legislação de concorrer novamente. Os mandatários de José Boiteux, Petrolândia, Rio do Oeste e Rio do Campo cumprem o segundo mandato.  Outros quatro prefeitos decidiram abrir mão da disputa pela reeleição. O prefeito de Taió, Almir Guski, assim como Sergio Paisan de Mirim Doce, Cesar Cunha de Agronômica e Marli Goretti Kammers. Três prefeitas vão a reeleição e podem surpreender,  Valquíria em Santa Terezinha, Chica em Salete e Geovana em Trombudo Central. 

Atualmente, o MDB tem o comando da metade das prefeituras, em outras três o partido é vice. A hegemonia de maior partido do Alto Vale será posta a prova nestas eleições municipais. Nos quatro maiores municípios da região, o MDB lançou chapa em Taió e Ituporanga, cidades comandadas pelo PSDB. Já em Rio do Sul, o MDB abriu mão da disputa para apoiar a reeleição de José Thomé, indicando vice.O partido aposta na reeleição de Adriano Poffo em Ibirama, que aparece bem avaliado, segundo pesquisas internas.

Por outro lado, o partido vê como perdida as eleições em Salete e nem vai lançar candidato a prefeito. Mas a pior situação do partido está em  Agrolândia, onde o atual prefeito não vai disputar a reeleição e sequer terá candidatos a vereador. 

O Progressista, comanda Imbuia, Vitor Meireles e Presidente Nereu e é vice em outras quatro cidades. Tem boas chances nas cidades que comandam, em Rio do Sul e Ituporanga. Em Presidente Getúlio o PP pode surpreender, é que Lúcia  Stainsack,  esposa do Deputado Federal Nilson Stainsack, recém empossado, foi escolhida para a disputa.

Em 2016, o PSD elegeu prefeito em Witmarsum, José Boiteux e Santa Terezinha,  também é vice em outras quatro cidades.  O partido ganhou prestígio com a filiação do prefeito de Rio do Sul, José Thomé, que terá uma eleição difícil. Mas o atual mandatário terá ótimas chances de vitória se confirmar a possibilidade de um recorde de candidatos. Eram 12. Os opositores tentam organizar uma grande coligação para enfrentar Thomé, mas até agora, não houve consenso. 

VÃO A REELEIÇÃO: 

Atalanta – Juarez Miguel Rodermel (MDB)

Aurora – Alexsandro Kohl (MDB)

Braço do Trombudo -Nildo Melmestet (MDB)

Dona Emma- Nerci Barp (MDB

Ibirama – Adriano Poffo (MDB)

Laurentino – Marcelo Rocha (MDB)

Lontras – Marcionei Hillesheim (MDB)

Presidente Getúlio Nelson Virtuoso (MDB)

Presidente Nereu – Isamar de Melo (PP)

Rio do Sul – José Eduardo Rothbarth Thomé (PSD)

Salete – Solange Aparecida Bitencourt Schlichting (PL)

Santa Terezinha – Valquiria Schwarz (PSD)

Trombudo Central – Geovana Gessner (MDB)

Vidal Ramos – Odilmar de Souza (MDB)

Vitor Meireles – Bento Francisco Silvy (PP)

Witmarsum – César Panini (PSD)

Pouso Redondo – Oscar Gutz (PDT)

Imbuia – Amilton Machado (PP)

 

NÃO VÃO DISPUTAR REELEIÇÃO: 

Taió – Almir Reni Guski (PSDB)

Ituporanga – Osni Francisco de Fragas ( PSDB)

Mirim Doce – Sergio Luiz Paisan (MDB)

Chapadão do Lageado- Marli Goretti Kammers (MDB)

Agrolândia – Urbano José Dalcanale (MDB)

INDECISOS

Agronômica – Cesar Luiz Cunha (PSDB)* 

NÃO PODEM MAIS DISPUTAR

Rio do Campo –  Rodrigo Preis (PT)

Rio do Oeste – Humberto Pessatti (MDB)

José Boiteux – Jonas Pudewell (PSD)

Petrolândia- Joel Longen (PSD)

 

Comentários