Radar de Lontras volta a apresentar problemas

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Reportagem do DAV: Cláudia Pletsch/DAV

O Radar Meteorológico do município de Lontras está fora de operação novamente há cerca de dois meses. O equipamento que já ficou  sem funcionar de janeiro até junho desse ano agora voltou a apresentar problemas, e o funcionamento foi interrompido, segundo a Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), como forma preventiva para que não ocorram novos problemas até o conserto total do radar.

O equipamento que foi inaugurado em 2014 custou mais de R$ 10 milhões e no final de janeiro desse ano apresentou problemas. Na ocasião algumas peças específicas foram substituídas e o radar voltou a funcionar no mês de junho. Segundo a Defesa Civil, depois de 60 dias em funcionamento o equipamento voltou a apresentar problemas. Dessa vez foram constatados peças danificadas e desalinhamento da antena.

Procurada pela reportagem, a Defesa Civil divulgou nota oficial onde esclarece que embora o radar esteja em condições de operação não é recomendado que ele seja utilizado de forma regular nas rotinas de monitoramento. Além disso, a nota salienta que uma avaliação minuciosa está em andamento pois o incidente levantou a possibilidade de desgaste prematuro das peças, o que teria sido provocado por problemas na estrutura de movimentação do radar. Agora a empresa responsável pela manutenção do equipamento deve apurar se existem outras situações relacionadas, tanto no sistema eletrônico quanto mecânico.

A Defesa Civil ainda ressalta que novas peças foram solicitadas ao fabricante do Radar, mas como os componentes são específicos e fabricados sob demanda, o prazo para fabricação e envio pode ser longo e por enquanto não existe previsão para que o equipamento volte a funcionar.

Em nota a Defesa Civil salientou também que mesmo com a paralisação do Radar de Lontras o órgão ainda dispõe de capacidade de monitoramento da área coberta pelo equipamento e de emissão de alertas à população. Segundo eles, a região está sobre a cobertura do Radar do Morro da Igreja, localizado no município de Urubici e que é operado pela Aeronáutica. Além disso a Defesa Civil ainda dispõe de acesso direto as imagens geradas pelo satélite meteorológico Goes-16 que fornece informações de tempestades severas, da rede de pluviômetros, que realizam o monitoramento do acumulado de chuva, e anemômetros, que acompanham a velocidade do vento. Estes dados são suficientes para que os meteorologistas da DCSC acompanhem o deslocamento ou a formação de qualquer instabilidade atmosférica na Região.

O radar de Lontras é capaz de prever com algumas horas de antecedência o risco de granizo, chuva forte, vendaval e outras situações. A proposta inicial é que fosse utilizado inclusive como base para a Defesa Civil emitir alertas por SMS.

Foto: Cleiton Ferrasso/ Ascom Defesa Civil
Comentários